Eu não sei de onde o site vida vegetarianatirou bizarra informação, que no mínimo, merece um espaço neste blog!

Por conta de um boato, cidade da Paraíba pára de comer carne

Por conta de um boato, no mínimo bizarro, todos os moradores da cidade de Jericó, na Paraíba, evitam consumir carne de ovinos e caprinos.

De acordo com o site paraiba.com. br, o boato é que um homem, infectado pelo vírus HIV, estaria mantendo relações sexuais com os animais da cidade. Por medo de contrair aids, os moradores deixaram de consumir carnes e beber leite.

Mas segundo o gerente operacional da DST/Aids da Secretaria de Estado da Saúde, Ranulfo Cardoso Júnior, o vírus não é transmissível de uma espécie para outra.

Dá pra acreditar?

É OBEVEOO que este boato está de longe a ser verídico, porém, através dele encontramos o ponto fraco da população! “Ela mesma”.Com medo de pegar o vírus HIV todos pararam de comer carne e, no entanto a carne faz um tremendo mal para todo o corpo!!! Mal para o organismo, para a mente, para a alma e ninguem tem medo.. iShi!! Falou um pino, hein?

Tudo de bom um de ruim que fazemos nesta vida é somado. O resultado você não sabe, mas pode evitar que ele seja desagradável. Por isso, neste Natal pense com carinho na bondade em que podemos ser, no amor que podemos oferecer e na gentileza que podemos realizar.  
Cultive a paz, pois alimentar-se de carne é assassinato, assasinato é violência, vai preferir manter este tipo de alimento em seu corpo que, através da violação de outro, chegou até você?
Pratique a paz a partir dos alimentos que escolhe para se alimentar, algo simples e que tem relação direta com a vida de outro ser.
Nós, seres humanos, temos uma incalculável dívida com os animais, vamos começar a pagar a partir deste ano que se inicia pelo amor. Apenas.

lei-do-carma.jpg

Posto hoje um artigo (ou uma crônica?) de Rubens Alves, publicado na Folha de São Paulo, dia 27/11, retirado do blog http://diariode1loira.blogspot.com/ e sugerido por Rafael. Vale a pena ler até o final.. Sábias palavras.

“É. Cada um celebra o que escolhe. Acho que farei uma sopa de fubá que tomarei com pimenta e torradas.”

SOU UM ADMIRADOR de Gandhi. Cheguei mesmo a escrever um livro sobre ele. Estou planejando convocar os amigos para uma homenagem póstuma a esse grande líder pacifista e vegetariano. Pensei que uma boa maneira de homenageá-lo seria um evento numa churrascaria, todo mundo gosta de churrasco, um delicado rodízio com carnes variadas, picanhas, filés, costelas, cupins, fraldinhas, lingüiças, salsichas, paios, galetos e muito chope. O grande líder merece ser lembrado e festejado com muita comilança e barriga cheia!

Eu não fiquei doido. O que fiz foi usar de um artifício lógico chamado “reductio ad absurdum” que consiste no seguinte: para provar a verdade de uma proposição, eu mostro os absurdos que se seguiriam se o seu contrário, e não ela, fosse verdadeiro. Eu demonstrei o absurdo de se celebrar um líder vegetariano de hábitos frugais com um churrasco.

Uma homenagem tem de estar em harmonia com a pessoa homenageada para torná-la presente entre aqueles que a celebram. Uma refeição, sim. Mas pouca comida. Comer pouco é uma forma de demonstrar nosso respeito pela natureza. Alface, cenoura, azeitonas, pães e água.

Escrevo com antecedência, hoje, 27 de novembro, um mês antes, para que vocês celebrem direito. A celebração há de trazer de novo à memória o evento celebrado. É uma cena: numa estrebaria uma criancinha acaba de nascer. Sua mãe a colocou numa manjedoura, cocho onde se põe comida para os animais. As vacas mastigam sem parar, ruminando. Ouve-se um galo que canta e os violinos dos grilos, música suave… No meio dos animais tudo é tranqüilo. Os campos estão cobertos de vaga-lumes que piscam chamados de amor. E no céu brilha uma estrela diferente. Que estará ela anunciando com suas cores? O nascimento de um Deus?

É. O nascimento de um Deus. Deus é uma criança.

O nascimento do Deus criança só pode ser celebrado com coisas mansas. Mansas e pobres. Os pobres, no seu despojamento, devem poder celebrar. Não é preciso muito. Um poema que se lê. Alberto Caeiro escreveu um poema que faria José e Maria, os pais do menininho, rir de felicidade: “Num meio-dia de fim de primavera, tive um sonho como uma fotografia: “Vi Jesus Cristo descer a terra. Veio pela encosta do monte tornado outra vez menino. Tinha fugido do céu…” Longo, merece ser lido inteiro, bem devagar…

Uma canção que se canta. Das antigas. Tem de ser das antigas. Para convocar a saudade. É a saudade que traz para dentro da sala a cena que aconteceu longe. Sem saudade o milagre não acontece.

Algo para se comer. O que é que José e Maria teriam comido naquela noite? Um pedaço de queijo, nozes, vinho, pão velho, uma caneca de leite tirado na hora. E deram graças a Deus.

E é preciso que se fale em voz baixa. Para não acordar a criança.

Naquela mesma noite, havia uma outra celebração no palácio de Herodes, o cruel. Ele tinha medo das crianças e mataria todas se assim o desejasse. A mesa do banquete estava posta: leitões assados, lingüiças, bolos e muito vinho… Os músicos tocavam, as dançarinas rodopiavam. Grande era a orgia.

É. Cada um celebra o que escolhe. Acho que vou fazer uma sopa de fubá que tomarei com pimenta e torradas. E lerei poemas e ouvirei música. E farei silêncio quando chegar a meia-noite e, quem sabe, rezarei?”

Quando em se tratando de animais, não há limites para crueldades. São lamentáveis os costumes sádicos que a humanidade construiu ao longo de sua história e, incrivelmente até hoje, não modificou e a evoluiu. Percebo o quanto é fácil se esquivar e continuar a pensar como a massa. Como é fácil levar a vida como se tudo fosse lindo se você fechar os olhos e manter-se sereno enquanto cruzamos os braços… Sinceramente, não acredito que essa seja a melhor forma de se viver… Mas este assunto não é o que quero tratar agora.

639447-0931-it2.jpg

Até crianças agora se aventuram em derramar sangue nas arenas do México, sim, México!! Pensam que é somente na Espanha que encontramos este requinte de crueldade? Ela está inserida e muito países, infelizmente… É a perpetuação de um mundo violento onde TODOS choram/clamam/supliocam por PAZ… Queremos um mundo mais justo para todos, mas todos os dias incentivamos e inventimos em violência nos matadouros, rodeios e mil e outras coisas que compramos sem ao menos saber a procedência ou pelo menos não dar importância a ela… Porque para maioria, pode apostar, foi necessário explorar o animal de alguma forma… E agora responda a você mesmo, faz sentido orar, rezar, meditar por paz e comer o um belo de um bifão??
Não quero cair na hipocresia, mas pelo menos boicoto o que posso, como o que devo e assim, tento tornar minha vida mais digna de ser um ser criado pelo Supremo…
Liguei uma assunto ao outro.. Acho que deu pra entender… Desabafei…

LUZ e ATITUDE!

Em inglês a campanha “Hey Meaty! You’re making me so hot!”  está sendo promovida pela ex-mulher do Paul McCartney, declaradamente vegetariano convicto e ativista em prol dos direitos dos animais. Em parceira com a Ong Viva! a campanha se baseia nos dados divulgados pela Agencia de Agricultura e Alimentação da ONU que alerta a população sobre o consumo da carne. Sua emissão de gases é muito maior do que a emitida pelos meios de transportes sendo responsável por 25% da emissão do total, enquanto os dos meios de transporte é de 13,5%.

“Essas atividades são a maior causa de extinção de florestas e de desmatamento de florestas: 70% da Amazônia desmatada é usada como pastagem e os outros 30% para o cultivo de forragem para animais”, diz a campanha da Viva!”

Fonte: BBCBrasil http://newsforums.bbc.co.uk/ws/thread.jspa?forumID=4696

Assista o video “A Carne é fraca”, produzido pelo Instituto Nina Rosa, e entenda melhor esses dados nocivos sobre este consumo. Aqui está a primeira parte do video no youtube, se alguem quiser o DVD e morar em Rio Preto, eu empresto.

Um excelente artigo no site do Terra. Vale a pena conhecer a industria do leite por quem consome o produto.

http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI2025996-EI306,00.html

O dia 20 de novembro, não foi feliz apenas para a Consciência Negra. A TV Camara lançou um debate sobre o tema “Proteção Animal” e profissionais como Sr. João Tomelin, Diretor da União de Criadores de Bovinos no Brasil, promotores de Defesa do Meio Ambiente, como Sra. Kátia Cristina Lemos e o Deputado Ricardo Tripoli estiveram presentes. O tema sobre animais quase nunca tem espaço na Camara, por isso, vamos nos manifestar satisfeitos com esta atitude enviando um e-mail para participacaopopular@camara.gov.br

Foram discutidos os sistemas de tratamento animal a nível federal. Sobre Rodeios, a discussão foi implacável. Nada e nenhum argumento pode rebater os protetores neste momento, a debicagem, processo que retira dos pintinhos seu bico a sangue frio, e a trituração de animais vivos, como se faz com os pintinhos que nascem debilitados e mutilados, também foram discutidos.

No Distrito Federal a prática dos Rodeios já é inconstitucional e cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, Santo André e mais, também são. É começo de um longo e benéfico caminho.

Para elogiar e estimular estes debates envie um e-mail para participacaopopular@camara.gov.br

É a voz dos protetores em Brasília

Enquanto eles decidem a lei que resultará no amparo ou não de animais para experimentação, a Ong VEDDAS continua a salvar vidas através da ação direta. Desta vez eles estiveram em Anapolis (GO), onde haveria um curso de videolaparoscó pica que utilizaria animais (cachorros).
O VEDDAS chegou antes e resgatou os animais, por se tratar de um processo de natureza inscontitucional, já que o estabelecimento necessita ser credenciado. Além disso, existem técnicas muito precisas e alternativas para esta finalidade.

É a vitoria dos defensores dos animais com seu calor humano, solidário e muito altruísta que transformam a vida deste seres pouco mais justa.

Beijos e Luz

De repente, houve um aumento de adeptos à alimentação vegetariana, nada mais moderno e sensato para a era em que vivemos. Somos rodeados de informações a qualquer hora do dia devido a deliciosa internet. Não precisamos acreditar mais em tudo que nos dizem e já crescemos o suficiente para pensarmos no que é melhor para nós e para o Planeta. Contudo, nem todos estao contentes com isto e estão tentando, de forma vergonhosa, dar a volta por cima.
Surgiu em meio a isso um grupo de empresário cheios da grana que obtem seu rico e sangrento dinheiro à base de exploração animal com o chamado movimento “Pró Carne”. Estive aqui em minha cidade em uma de suas reuniões, infiltrada para saber quais eram seus argumentos. Sim, porque a ciencia e nós já sabemos, também, o que é bom para o nosso corpo e uma dieta rica em carne, principalmente vermelha, não é. Nada surpreendente, seus argumentos foram baseados apenas nas proteínas que a carne oferece (que por sinal é em excesso e proteína em excesso causa maleficios à saúde) e nada mais. De dar pena e vergonha, os caras estão desesperados.. A proposta deles era de lançar a todos os envolvidos nesta industria da morte um estimulo para incentivar a sociedade a comer mais carne, embasados num achismo, sem fundamento, um verdadeiro fiasco.

Escrevi este texto apenas para introdução e, talvez, complementar um ato não surpreendente e muito grave. Numa matéria de 2002, uma jornalista da revista VEJA escreveu sobre a alimentação vegetariana e distorceu espantosamente todas as informações enviadas por nada menos que Marly Winckler, Coordenadora para a América Latina da União Vegetariana Internacional (IVU). Nada satisfeita, Marly pedir direito de resposta, não sei se conseguiu, mas a encontrei no site do CMI (recomendo) e é simplesmente brilhante…
Abaixo segue suas palavras finais e depois o link para a matéria da Veja e resposta de Winckler, que vale e muito a ler inteira.

Veja: O interessante é que os pesquisadores não encontraram nenhuma vantagem na dieta sem carne que pudesse contrabalançar os prejuízos.

Marly Winckler: Se os pesquisadores não encontraram, e nem a senhora jornalista percebeu, eu vou lhe dizer quais são os benefícios de uma dieta vegetariana. São imensos e eu precisaria de um livro para descrevê-los, mas basta dizer que uma dieta vegetariana desde logo nos desassocia da crueldade com que são criados e abatidos milhares e milhares de seres indefesos que sentem dor e terror. Uma dieta vegetariana é mais saudável. O vegetariano tem risco reduzido de doenças crônicas e degenerativas, como cardiopatias, câncer, diabetes, obesidade, osteoporose, doenças da vesícula biliar e hipertensão. O meio ambiente também se beneficia com a adoção da dieta vegetariana. A criação de gado significa um uso muito ineficiente dos recursos, além de ser a principal responsável pela derrubada das florestas. São necessários 7 quilos de cereais e grãos para produzir um quilo de carne. Metade de toda a terra boa do mundo é destinada a pastagens. A indústria da carne é responsável por mais de metade da água consumida para todos os fins. Metade da colheita mundial de grãos foi consumida pelo gado nos anos oitenta. Num mundo onde a fome é uma realidade, o comer carne torna-se eticamente inaceitável.Finalmente, a tendenciosidade não é algo de que um veículo de comunicação possa se orgulhar, mas ela se torna insidiosa quando usada contra aqueles que não têm como se defender, os animais, e aqueles que têm todo o direito de receber informações precisas, os adolescentes e seus pais, que legitimamente se preocupam com uma possível deficiência alimentar dos filhos. A sra. Natasha Madov dispunha das informações que eu inseri acima, pois eu as enviei para ela. A revista Veja está na contramão da história. Em um momento em que todas as autoridades que tratam da questão alimentar se esforçam para fazer a população ingerir mais verduras, ela maldosamente intitula sua matéria dando a entender que verduras não contêm tanta vitamina assim. Os vegetarianos merecem respeito, os animais merecem respeito, os adolescentes merecem respeito e a sociedade merece respeito. Esta matéria, completamente tendenciosa e falsa, é uma afronta à inteligência humana. Exigimos reparação. http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2002/08/34464.shtml

Carne de esquilo? Sim, em New Jersey se alimentar de esquilos havia sido proibido, pois segundo pesquisas realizadas, a carne apresentava alto nível de chumbo e outras substâncias tóxicas. Mas com dados da Agencia de Proteção Ambiental (EPA) isso mudou e agora ela estará à venda novamente…

http://www.centrovegetariano.org/index.php?id=27283

Eu tenho a cada dia mais e mais pena dessa conduta regressiva, involutiva em que o homem se apega.

_______

Continuem assinando a petição abaixo para que a Ong Veddas e mais alguma outra possa ser a voz dos animais na câmara. Em 8 horas e meia de divulgação do abaixo assinado, a ong já havia conseguido mais de 2.500 assinaturas… E há pouco eram mais de 5.000

E viva o cyberativismo!

Beijos vivos no coração